Perguntas Frequentes

O que faz um um psiquiatra?

O psiquiatra é um especialista da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos emocionais, sejam elas de cunho orgânico ou funcional, muitas vezes, com manifestações psicológicas severas. São exemplos: a depressão, o transtorno bipolar, a esquizofrenia, os transtornos de ansiedade, o estresse, a síndrome do pânico, o TOC e tantos outros.

Quem deve consultar um psiquiatra?

A psiquiatria tem intuito de proporcionar a melhor qualidade de vida ao paciente, resolvendo problemas graves ou conflitos presentes no dia-a-dia. Então muitas pessoas podem se beneficiar desta prática.

O que são as doenças psiquiátricas?

Os transtornos mentais são descritos por suas características patológicas, ou psicopatológicas, que é um ramo descritivo destes fenômenos. Enquanto algumas têm curso breve e poucos sintomas, outras são condições crônicas que apresentam importante impacto na qualidade de vida do paciente, necessitando de tratamento a longo prazo ou por toda a vida. A efetividade do tratamento também varia em cada paciente.

Como é feita a avaliação inicial?

Qualquer que tenha sido o motivo da consulta, o psiquiatra primeiro avalia a condição física e mental do paciente. Para tal, é realizada uma entrevista psiquiátrica para obter informações e, se for necessário, outras fontes são consultadas, como familiares e ou profissionais de saúde.

Como é feito o diagnóstico?

A avaliação psiquiátrica envolve o exame do estado mental e o histórico clínico. Testes psicológicos, neurológicos, neuropsicológicos e exames de imagem podem ser utilizados como auxiliares na avaliação, assim como exames físicos e laboratoriais. Para uso dos testes devem ser procurados os psiquiatras autorizados para aplicá-los. Os procedimentos para diagnóstico são norteados a partir do campo das psicopatologias; critérios bastante usados hoje em dia, principalmente na saúde pública.

Qual a finalidade do tratamento psiquiátrico?

A meta principal é o alívio do sofrimento e o bem-estar psíquico. Para isso, é necessária uma avaliação completa do paciente, com perspectivas biológica, psicológica, de ordem cultural, entre outras afins. Uma doença ou problema psíquico pode ser tratado por meio de medicamentos ou terapêuticas diversas, como a psicoterapia, prática de maior tradição no tratamento.

Como é feito esse tratamento?

Hoje, a maioria dos pacientes são atendidos em ambulatórios, enquanto no que, no passado, os pacientes eram hospitalizados em clínicas psiquiátricas por muitos meses ou mesmo por toda a vida. Se a hospitalização for necessária, em geral, será por poucas semanas. São raros os casos que necessitam de hospitalização a longo prazo.

As consultas no ambulatório, geralmente são marcadas antecipadamente e têm duração de 30 a 60 minutos. Nestas consultas o psiquiatra entrevista o paciente para atualizar sua avaliação do estado mental, revê a terapêutica e pode realizar abordagem psicoterápica. A frequência com que o médico marca as consultas varia de acordo com a severidade e tipo de cada doença.

Os medicamentos psiquiátricos são parte importante do arsenal terapêutico, sendo que somente médicos psiquiatras poderão receitá-los. A psicoterapia também faz parte do método terapêutico do psiquiatra, embora também possa ser utilizada por outros profissionais de saúde mental, como psicólogos e psicanalistas. No entanto, a ferramenta da psicoterapia é sempre útil. Para praticá-la o psiquiatra deverá ter uma formação complementar.

 

 

Atendimento a Domicílio

Em situações de emergência pode haver uma ameaça iminente à vida, sofrimento agudo ou risco de lesão permanente, em que torna-se necessário o tratamento médico a domicílio e imediato de forma a evitar sofrimento e complicações.

Contato